Um dia em Lisboa com os miúdos | Lisboa Cool
Entrar | Registar

Blog

Um dia em Lisboa com os miúdos

As crianças precisam de experiências enriquecedoras durante o seu desenvolvimento. Compreender a diversidade cultural, aumentar a visão do Mundo, desenvolver a criatividade e gosto por sabores e cheiros diferentes, são alguns dos benefícios de passear em família.

E não precisamos de apanhar um voo de 10 horas para usufruir de riqueza cultural, ambientes diferentes e comidas novas.

Lisboa tem tanto de histórico, como moderno, e num dia podemos abranger um bocadinho de cada, de forma a manter as crianças entusiasmadas. Nas próximas linhas, vai encontrar os locais a não perder.

 

Rossio

Começamos com um passeio pequeno pelo Rossio.

Na realidade, esta praça chama-se Praça D. Pedro IV, e tem uma lenda urbana associada à estátua de 27 metros que está no centro de toda a ação. Diz-se que a estátua é de um Imperador do México, a avaliar pelos traços físicos que são muito diferentes. A Praça não tinha estátua, só o pedestal há muitos anos, e os governantes estavam a ser pressionados pelo povo. Com a pressa trocaram as obras, e os lisboetas ficaram felizes a pensar que seria D. Pedro IV, que não se vê muito bem lá em cima.

Nesta praça haviam touradas e era um local muito popular. Observem o Teatro Dona Maria II.

 

 

Alfama

É ao mais antigo bairro lisboeta e está repleto de lugares bonitos e imperdíveis para quem visita Lisboa.

Vão encontrar memórias de um passado que está muito bem preservado desde que sobreviveu ao terramoto de 1755. Becos e ruas estreitas fazem apetecer deitar fora o mapa, e percorrer ao sabor do instinto toda esta área.

Alfama tem dois miradouros, o de Santa Luzia e o de Santo Estevão, que vão deixar toda a família de coração cheio com a vista.

 

 

Castelo de São Jorge

Que criança (e adulto) não gosta de um castelo? Especialmente se este castelo mantém a muralha intacta, e está no topo de uma colina com vista para os telhados típicos e rio Tejo.

Este castelo mouro tem cerca de 400 anos e ainda se mantém como o melhor ponto para observar a cidade, na companhia de pardais, coloridos pavões e muitos turistas.

 

 

Mosteiro dos Jerónimos

A imponência do edifício é a grande atracão. Precisamos de uma tarde inteira para o visitar bem o interior. Desta vez vamos só observar a fachada, e parte dos jardins onde podemos ver a decoração marinha dedicada a todo monumento.

Um jogo engraçado para crianças pequenas é descobrir onde estão os motivos marinhos espalhados pelas paredes, claustros e colunas: cordas, âncoras, corais, velas, monstros, etc.

 

 

Torre de Belém

Belém é conhecido como o bairro histórico da Era dos Descobrimentos. Só a palavra descobrimentos já aguça a curiosidade dos mais pequenos!

Vasco da Gama e outros exploradores partiram para as suas viagens de descoberta nas caravelas, a partir desta zona chamada Belém. Estes eventos foram celebrados por enormes monumentos e alguns museus na área.

Construída em 1515, a Torre de Belém é uma fortaleza Património Mundial da UNESCO, foi utilizada como um forte defensivo, e como uma porta de entrada cerimonial de Lisboa.

Serão recompensados com uma vista espetacular do rio a partir do terraço da torre de Belém. Especialmente ao final da tarde.

 

 

Padrão dos Descobrimentos

Reservem algum tempo para admirar o Padrão dos Descobrimentos, em forma de caravela, na rota natural ao longo do passeio até a Torre de Belém. Esta imponente homenagem aos exploradores portugueses tem quase 60 metros de altura.

Este castelo mouro tem cerca de 400 anos e ainda se mantém como o melhor ponto para observar a cidade, na companhia de pardais, coloridos pavões e muitos turistas.

 

 

Pastéis de Belém

Estamos em Belém e acabamos o dia da melhor forma: a provar um pastel de Belém no local mais emblemático da cidade. Os pastéis de nata são conhecidos em todo o país, mas prová-los no local onde nasceram, tem outro sabor, mais autêntico.

As portas de entrada apertadas, não fazem adivinhar o espaço interior.

No início do século XIX, em Belém, perto do Mosteiro dos Jerónimos, havia uma fábrica de cana-de-açúcar. Como consequência da Revolução Liberal ocorrida em 1820, todos os mosteiros de Portugal foram fechados em 1834.

Na tentativa de sobreviver, alguém do Mosteiro colocou à venda neste local uns doces, que depressa se chamaram Pastéis de Belém, e a fábrica de cana-de-açúcar, tornou-se numa pastelaria.

Na época Belém estava bem distante da cidade de Lisboa e a rota era assegurada por barcos a vapor. No entanto, a grandeza do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém atraiu visitantes que rapidamente se habituaram a saborear os deliciosos pastéis do Mosteiro.

Até hoje a receita secreta continua a mesma, dizem os proprietários.

 

 

Parque das Nações - Telecabine

Com a noite a chegar, rumamos à zona moderna de Lisboa, o Parque das Nações.

Repleto de edifícios modernos, esta zona foi requalificada em 1998 para dar lugar à EXPO98.

O parque está situado todo à beira-rio, tem muitas atrações e vários tipos de animação. Está aqui instalado, também, um teleférico que percorre todo o parque de norte a sul e de onde se tem uma perspetiva panorâmica total. As crianças adoram, e é o ideal para fechar este dia em Lisboa com as melhores memórias.

Bons Passeios!

 

 

Sobre a Samanta Duarte

Blogger, criadora de conteúdo, formada em Marketing Turístico, mãe muito galinha e piloto nas horas (pouco) vagas. Morou em Londres e em Doha, cidades onde tem fantásticas memórias.

Já visitou cerca de 40 países sozinha, agora as viagens são sempre em família deixando os relatos no blog Onde andam os Duarte? Sonhadora, amante de gastronomia, viajante intrépida e sempre com a bagagem pronta para visitar um lugar novo. Bons Passeios!

 

 

#LISBOACOOL

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool

#lisboacool