Entrar | Registar

visitar > miradouros e jardins

Estufa Fria e Estufa Quente

No coração de Lisboa desde sempre

Por vezes, corremos atrás do tempo, mas aqui parece que o tempo para, e que a natureza recriada é fácil de confundir com uma realidade ausente da restante cidade de Lisboa.

Uma visita a este espaço, em pleno Parque Eduardo VII, fez-nos vibrar de interesse pelas inúmeras plantas e pela sua peculiar história, toda ela numa visita guiada feita pela apaixonada Engenheira Fernanda Castiço, responsável pelo espaço. Toda a Estufa é imensamente acarinhada pelos seus cuidadores, alguns com muitos anos de dedicação a este local.

Na realidade, esta estufa surgiu por acaso: uma pedreira que deixou de poder ser usada, foi aproveitada por um jardineiro para albergar espécies de plantas oriundas de várias partes do mundo, que teriam como destino os jardins da Avenida da Liberdade. Mas, com a chegada da I Guerra Mundial, tudo foi adiado, e as plantas começaram a crescer e a dar uma nova vida a uma simples pedreira de basalto, criando a Estufa Fria que em 1975 teve nova vida com o acrescento da Estufa Quente e a Doce, com plantas equatoriais, tropicais e cactáceas.

Aqui, entre mais de 300 espécies, encontrará o feto, símbolo da estufa, cuja folha nasce enrolada e se a ponta for danificada não volta a crescer; a planta Ontem, Hoje e Amanhã, dá uma flor que nasce roxa, passa a azul e morre branca; cinco espécies de brincos de princesa, a planta da manga, bananeiras de diferentes estripes, cana do açúcar e até a planta do tabaco…

Mas melhor do que descrever este espaço, é ver as imagens ou visitá-lo e contemplar um momento verde que dá a volta ao mundo!

Horário

Abr - Out: 10:00 – 19:00 | Nov - Mar: 09:00 - 17:00 | Encerrado: 1 Jan, 1 Mai e 25 Dez